15 verões mais tarde

15 Summers Later

Pedro Collantes
05min00s | Espanha | 2011 | Ficção

Compartilhar

Adicionar à lista

Cotação
Clique nas estrelas para avaliar o filme:
URL:
Embed:

Sinopse

Um dia quente de sol e praia, no fiorde norueguês de Trondheim. Laila e Aksel aproveitam para relaxar à beira-mar. Mas por acaso, Halvard, um antigo colega de escola de Laila, está caminhando por ali. Há 12 anos não se encontram, mas as lembranças de Halvard parecem ser bem mais vívidas...

Ficha técnica

direção Pedro Collantes
produção Pedro Collantes
edição Pedro Collantes
roteiro Pedro Collantes
música n/a
elenco Tor Ivar Hagen, Kathrine Strugstad, Bärd Ivar Engelsäs

Sobre o diretor

Pedro Collantes

Formado em Edição pela Escola de Artes TAI de Madrid, atuou nessa área em diversos projetos na Espanha, de longas-metragens a programas de televisão, clipes musicais e documentários. Collantes também tem uma longa experiência como diretor, tendo sido responsável pelo processo criativo, pelas filmagens e pela pós-produção de diversos materiais audiovisuais. Desde que se mudou para a Noruega, no final de 2008, ele trabalha para a empresa News on Request. Filmografia: 2010 | Life in a Minute.

Veja outros

Little Light

Assista ao vídeo

Happy Ending

Assista ao vídeo

Hohenpeissenberg

Assista ao vídeo

The Midge

Assista ao vídeo

Somewhere in the World

Assista ao vídeo

Comentários

Denis Leroy [membro do júri]

09/01/2012 06:32:16

15 verões mais tarde: estranho e divertido, o plano é bom tb.

Paulinho Saturnino Figueiredo [membro do júri]

08/01/2012 14:25:55

15 verões mais tarde: voyeur, concordo com quem se sentiu assim, meio clandestino, sem gestos ou intenções que o plano congelado não permitiria mesmo. intervir? pra que? tais ridículos dos cotidianos convidam mesmo ao sorriso e à passividade. esperei mais.

Valdy Lopes [membro do júri]

08/01/2012 08:27:41

15 verões mais tarde: adorei a câmera distante!

Gustavo Santos [membro do júri]

07/01/2012 02:09:49

15 verões mais tarde: *voyeur

Gustavo Santos [membro do júri]

07/01/2012 01:52:39

15 verões mais tarde: muito bom ! voyer das esquisitices alheias.

Macau Amaral [membro do júri]

06/01/2012 23:19:37

15 verões mais tarde: os atores são bons! ta mais pra teatro que pra cinema! engraçado! me fez rir! bom.

Patricia Moran [membro do júri]

06/01/2012 13:06:43

15 verões mais tarde: ótima distância da câmera. não sabemos quem é. não há qualquer expressão com quem nos possamos identificar. histeria masculina. gag social de 5 minutos. bom

romano ruiz

06/01/2012 12:49:06

15 verões mais tarde: ideal a escolha de um único plano á favor do distanciamento e da rejeição num relacionamento entre duas pessoas.

Renata Martins [membro do júri]

06/01/2012 09:43:44

15 verões mais tarde: ótima solução de nos manter afastados da cena. gostei.

João Dudená [membro do júri]

06/01/2012 06:05:28

15 verões mais tarde: uma comédia de uma adolescente rejeitado.

karla guerra [membro do júri]

05/01/2012 20:58:40

15 verões mais tarde: o plano calmo faz um ótimo contraponto com a tensão do diálogo. tempo e ritmo acertados.

Marcus Bastos [membro do júri]

05/01/2012 16:51:36

15 verões mais tarde: história bem construída no mix entre intimidade e distância. mas no final a afronta direta me pareceu uma reação que destoa de todo o resto.

Lucas Bambozzi [membro do júri]

05/01/2012 16:11:29

15 verões mais tarde: o dialogo à distancia (de nós, público) parece uma boa estrategia.

Marcelo Ikeda [membro do júri]

05/01/2012 10:35:28

15 verões mais tarde: curioso o diretor ter se formado em edição.....rs.... pois o curta é todo em plano sequencia. interessante a ideia do grande plano geral e da tensão crescente. mas achei o desenvolvimento da trama um tanto obvio dadas as premissas do filme.

Pedro Tavares [membro do júri]

04/01/2012 22:39:29

15 verões mais tarde: gostei do plano aberto. uma afronta ao imediatismo do cinema "clipado" de hoje. e só.

Marta Biavaschi [membro do júri]

04/01/2012 12:29:47

15 verões mais tarde: plano fixo, aberto, personagens distantes. assim como na pintura, a relação figura-fundo. aos poucos um desconforto naqueles corpos provocado pelo diálogo entre dois jovens que se reencontram ao acaso naquele lugar idílico. ela está ali, com outro. ele cruza por ali e transforma a sincronicidade daquele encontro num ajuste de contas com o passado vivido por eles com versões diferentes dos fatos. ele ainda a carrega como memória de um amor possível. tensão e violência latente, como no universo dos filmes de heineke.

Bruno Morais [membro do júri]

03/01/2012 21:23:52

15 verões mais tarde: além do grande plano, da situação vivida acontecer pelos colegas serem super familiar, tive a sensação de estar envolvido na conversa do cara do lado na praia. bom!

Adriana Franca [membro do júri]

02/01/2012 23:46:58

15 verões mais tarde: um único grandioso plano. muitas histórias, sentidos e sentimentos. quinze estações condensadas nestes 5 minutos. uma a uma nos leva da emoção do reencontro à tensão da fuga. sensacional!

Roberto Moreira dos Santos Cruz [membro do júri]

02/01/2012 16:12:06

15 verões mais tarde: não gostei. ele poderia ter desenvolvido mais o enredo sobre a relação dos dois. ficou superficial... a propósito: que praia é esta?

Marcelo Bressanin [membro do júri]

02/01/2012 13:37:31

15 verões mais tarde: curioso. a observação à distância foi uma ótima escolha.

Cristiane Mesquita [membro do júri]

27/12/2011 15:56:30

15 verões mais tarde: "a memória é uma ilha de edição", bem disse wally salomão. o plano aberto confere o distanciamento necessário ao confronto com nossas próprias versões dos fatos, para muito além daquele fato.

Sávio Leite [membro do júri]

18/12/2011 10:35:22

15 verões mais tarde: 15 veroes mais tarde - simples, direto. como deveria ser todo curta.

Elisa Resende [membro do júri]

04/12/2011 15:36:28

15 verões mais tarde: um único plano, à distância. não dá para ver o rosto das personagens e à medida que o diálogo avança deseja-se chegar mais perto. mas a câmera se mantém estática. somente o deslocamento dos corpos, o diálogo e a paisagem. esta nos oferece uma barreira entre o oceano e um pequeno braço de mar com sua margem. penso que para as experiências de vida cada um tem sua própria margem. como diria saramago, "a que terá de chegar".

Roberta Canuto [membro do júri]

16/11/2011 15:35:25

15 verões mais tarde: interessante, provocativo, consegue causar tensão, a vida assistida de longe, um pequeno exemplo de como o observador pode ser conduzido pela imagem, simples e eficiente em sua narrativa

Tête Tavares [membro do júri]

09/11/2011 23:47:50

15 verões mais tarde: simples na ideia e na solução. o plano aberto, distante, é quase uma metáfora para a narrativa que consegue condensar 15 anos em um diálogo de poucos minutos. não consegui deixar de dizer aqui que encontrei uma sinopse do curta, para o atlanta philosophy film festival, que vale mais que um comentário: "everyone needs time to heal and regain balance. some longer than others." [todo mundo precisa de tempo para se curar e encontrar equilíbrio. alguns mais que outros.]

Sebastião Miguel [membro do júri]

09/11/2011 17:26:11

15 verões mais tarde: a imagem ao longe, sem closes: um mapeamento e aproximação de um sentimento vago e longe. eu sou, e você não é, é um mantra para a desilusão.

Nelio Ribeiro [membro do júri]

08/11/2011 15:55:57

15 verões mais tarde: divertido e bem humorado. quem nunca viveu isto ou um pedaço disto? a gente fica torcendo pela aproximação da camera, que nunca acontece... também pra quê? ... nada aconteceu mesmo...

Ahmed Hamdan [membro do júri]

07/11/2011 23:24:09

15 verões mais tarde: diálogo envolvente. para assistir com um meio-sorriso nos lábios.

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado para postar comentários