Palavras

Paroles

Gilles Coulier
22min22s | Bélgica | 2010 | Ficção

Compartilhar

Adicionar à lista

Cotação
Clique nas estrelas para avaliar o filme:
URL:
Embed:

Sinopse

Encontros noturnos implicam um retorno. Um retorno que deveria tornar mais simples a partida.

Ficha técnica

direção Gilles Coulier
produção Gilles Coulier
edição Tim Debevere
roteiro Gilles Coulier
música Liesa Van der Aa
elenco Wim Willaert, Sam Louwyck, Gilles De Schryver, Angelo Tijssens

Sobre o diretor

Gilles Coulier

Gilles Coulier, diretor e roteirista belga, nasceu em outubro de 1986, e estudou Artes Audiovisuais na Faculdade de Arte e Design da Universidade Sint-Lukas, em Bruxelas. Em seu terceiro ano de graduação, Coullier realizou o curta-metragem ?Iceland?, que foi selecionado para a mostra ?Cinefondation? do Festival de Cinema de Cannes de 2010. Coullier está concluindo em 2011 seu curso universitário, e trabalha atualmente em seu primeiro longa-metragem, além de participar da elaboração de comerciais e videoclipes.

Veja outros

The consolation in the water-mother

Assista ao vídeo

Trails

Assista ao vídeo

Light

Assista ao vídeo

In My Opinion

Assista ao vídeo

Exercise

Assista ao vídeo

Comentários

Roberto Moreira dos Santos Cruz [membro do júri]

09/01/2012 00:55:24

Palavras: os atores tomam a cena! narrativa no tempo certo. sem exageros ou muitas explicações. muito bom.

Marta Biavaschi [membro do júri]

08/01/2012 20:40:36

Palavras: dois irmãos, como na metáfora citada no filme - dois peixes especiais que saem do rumo traçado pelo cardume geral dos peixes nos movimentos da águas biográficas sociais e banias do cotidiano para seguirem seus próprios caminhos, suas próprias escolhas, respeitando-se e apoiando-se na afeto falhado.

karla guerra [membro do júri]

07/01/2012 15:59:43

Palavras: personagens fortes, uma direção impecável e uma fotografia em tons pastéis que suaviza o peso da história. meu preferido até agora! e pensar que o diretor, que também é responsável pelo roteiro, com bons diálogos e pausas no tempo certo, tem só 25 anos! fico me perguntando o que virá depois.

Gustavo Santos [membro do júri]

07/01/2012 00:40:21

Palavras: o absurdo delicadamente inserido no cotidiano. histórias sem passado e sem futuro. bem bom !

Gustavo Santos

07/01/2012 00:33:48

Palavras: o absurdo delicadamente inserido no cotidiano. histórias sem passado e sem futuro. bem bom !

Paulinho Saturnino Figueiredo [membro do júri]

05/01/2012 19:06:43

Palavras: fantástico! emocionante! mostra da incrível vocação belga, aqui em seu lado flamengo, para burilar imagens e argumentos. belo argumento, belo roteiro, interpretações e direção extraordinários. tudo de bom! maturidade de um cineasta de 25 anos. ouviremos falar desse cara.

Bruno Morais [membro do júri]

04/01/2012 14:45:33

Palavras: excelente! os personagens, a fotografia, os diálogos !!! vale a pena assistir!!!

Renata Martins [membro do júri]

03/01/2012 17:55:37

Palavras: perfeita sintonia entre elenco e direção. ritmo elegante e mtas vezes engraçado,inusitado.

Cristiane Mesquita [membro do júri]

27/12/2011 14:50:59

Palavras: surpreendente elegia sobre o improvável. atores incríveis e diálogos impagáveis. maravilhoso!

Sávio Leite [membro do júri]

25/12/2011 14:28:50

Palavras: um enigma sem solução. duas vidas sem m destino muito claro. uma narrativa longe de ser piegas. arte através das impossibilidades.

Elisa Resende [membro do júri]

18/12/2011 21:01:52

Palavras: boa direção. bons atores. personagens inusitadas. o filme possui um ar de sobriedade, no entanto, é muito engraçado. há esse jogo. é interessante essa duplicidade.

Valdy Lopes [membro do júri]

13/12/2011 16:09:56

Palavras: personagens muito bem construídos pelos atores e pela direção! uma monocromia visual bem interessante!

Cássio Brasil [membro do júri]

29/11/2011 14:34:03

Palavras: engraçado! mutio bom !!!!

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado para postar comentários