Em Algum Lugar do Mundo

Suatu Tempat di Dunia

Yupica Gaiano.Yukkunn
15min00s | Indonésia | 2011 | Documentário

Compartilhar

Adicionar à lista

Cotação
Clique nas estrelas para avaliar o filme:
URL:
Embed:

Sinopse

O filme se passa em um vilarejo da ilha de Java, na Indonésia. Apresenta o dia-a-dia do vilarejo do ponto de vista do diretor japonês, Yupica Gaiano. Hospedado na casa de uma família local, Yupica pôde interagir com os habitantes do vilarejo, participando de suas atividades cotidianas ao mesmo tempo em que colaborava com um projeto artístico local. Evocando o sentido das novas espacialidades e temporalidades geradas pelo fenômeno da globalização, o filme nos convida ? onde quer que estejamos no mundo ? a imaginar e habitar um único espaço-tempo.

Ficha técnica

direção Yupica Gaiano.Yukkunn
produção Yusuke Katano
edição Yupica Gaiano.Yukkunn
roteiro n/a
música The People Clay
elenco n/a

Sobre o diretor

Yupica Gaiano.Yukkunn

Yupica Gaiano nasceu em 1982. Em 1998 começou a apresentar suas criações multimídias e a pintar quadros ao vivo em Tóquio. Ele também já dirigiu seu próprio grupo de teatro. Começou sua carreira de produção cinematográfica no Instituto de Artes Visuais de Tóquio. Em 2003, deixou o Japão para viver em diversas cidades: Toronto, Cidade do México, Montreal e Londres, onde ele dirigiu vários filmes e exibiu suas obras de arte em exposições individuais e coletivas. Nesse período, seu trabalho passou a refletir a mistura internacional de diversas culturas, incorporando os idiomas japonês, inglês, espanhol e francês. Atualmente, Yupica trabalha e vive em Paris. Filmografia: 2005 | Shiro. 2009 | La vie.

Veja outros

The Sunset of Snail

Assista ao vídeo

Nalu

Assista ao vídeo

Bicycle

Assista ao vídeo

Exercise

Assista ao vídeo

The consolation in the water-mother

Assista ao vídeo

Comentários

Sebastião Miguel [membro do júri]

08/01/2012 10:55:27

Em Algum Lugar do Mundo: que bom saber que ainda posso ter uma infância assim, em algum lugar do mundo: brincando entre os mortos.

Paulinho Saturnino Figueiredo [membro do júri]

08/01/2012 01:24:12

Em Algum Lugar do Mundo: magnífica explosão de cores, e a sofisticação de um poético olhar cosmopolita mergulhando na intimidade de um lugar. narração distanciada, contida nas emoções, espalhando um texto próprio a esse lugar, ou a outro, ou a outro, ou... imagens apreendidas com maestria e segurança, em planos que mais enfileiram intimidades, como se não buscando uma história. muito bonito.

Gustavo Santos [membro do júri]

08/01/2012 00:23:57

Em Algum Lugar do Mundo: a vida em alto contraste. vivo. só não precisava dos efeitos do final. a realidade é muito mais interessante sem filtros.

Marcus Bastos [membro do júri]

07/01/2012 21:43:15

Em Algum Lugar do Mundo: ótimas imagens mas algo desconexas. a cena da pessoa coberta de terra lembra um dos melhores momentos de teorema de pasolini (aqui com outro sentido, sem atingir a mesma intensidade). apoio exagerado em recursos para amarrar a narrativa, de locução off à efeitos.

Marcelo Bressanin [membro do júri]

07/01/2012 15:16:50

Em Algum Lugar do Mundo: ótimas imagens e composição com cores. apesar do exotismo. efeitos especiais bem bacanas. alguma economia ainda faria bem ao filme. só me incomoda um pouquinho o argumento. afinal, como diz a bela canção do travis, "a grama é sempre mais verde do outro lado".

João Dudená [membro do júri]

07/01/2012 09:02:36

Em Algum Lugar do Mundo: o filme apresenta outra possibilidade de se vivier e ver a vida, nem melhor, nem pior, nem mais feliz, em menos feliz. apenas mais uma possibilidade bem colorida.

Patricia Moran [membro do júri]

06/01/2012 13:35:39

Em Algum Lugar do Mundo: amamos a cidade, lugar de aparente mesmo. por isso esses filmes são tão frescos, pessoas menos armadas, desejos mais circunscritos. bela indo˜esia cheia de cores. gosto de imagens saturadas, mas aqui há um exagero, as pessoas com cores lindas ficam sem nuances, todos começam a se parecer. quase turismo.

Tête Tavares [membro do júri]

04/01/2012 00:23:02

Em Algum Lugar do Mundo: apesar do bom argumento, o roteiro se perde no meio do caminho. talvez por isso, o diretor tenha sentido a necessidade de dar ao filme uma introdução e final mais marcantes - o que ao meu ver, acaba por desequilibrar a narrativa introspectiva e observativa que prepondera no curta.

Anna Flávia Dias Salles [membro do júri]

02/01/2012 22:35:53

Em Algum Lugar do Mundo: texto lindo mesmo, porque tá liberto da imagem. um andarilho, estrangeiro, amante da humanidade, olhando uma vila na indonésia. o lugar vai ganhando ritmo próprio enquanto ele faz o contraponto ao evocar o que estaria acontecendo em outros lugares. assim, o que se come entre índios amazônicos, quantos dormem no ombro de alguém num metrô de tóquio, quantas formigas sobem no túmulo do seu avô, quantas fotos são tiradas por dia na torre eiffel (e etc) é o que não está ali entre aquelas pessoas a vadiar, rir, tomar banho de rio, desenhar paisagens dentro de rostos. lindo mesmo, até o mosaico final, acho que tem consonância com o mosaico de rostos do início do filme. o filme dá lugar ao outro, se rende ao cotidiano, ao som do cotidiano. cinco estrelas!

Sávio Leite [membro do júri]

30/12/2011 14:53:17

Em Algum Lugar do Mundo: lindo. poético. colorido. para cima...alguns efeitos meio duvidosos...

Cristiane Mesquita [membro do júri]

25/12/2011 20:04:49

Em Algum Lugar do Mundo: "sinto a respiração do mundo", embora a geometria literal quadro-a-quadro do final seja me exija um dispensável retorno à racionalidade.

Cristiane Mesquita [membro do júri]

23/12/2011 23:55:43

Em Algum Lugar do Mundo: "sinto a respiração do mundo", embora o literal quadro-a-quadro do final retome uma dispensável geometria

Roberta Canuto [membro do júri]

09/12/2011 16:37:23

Em Algum Lugar do Mundo: lindo hai kai poético e imagetico sobre o tempo e a conexão entre os homens e o mundo, um pequeno e despretencioso ensaio metafisico sobre a vastidão, a simplicidade e a delicadeza do planeta humano. tudo isso com pouquissimos aparatos audiovisuais e consideravel dose de sensibilidade

Elisa Resende [membro do júri]

06/12/2011 19:12:37

Em Algum Lugar do Mundo: a certa altura o narrador diz: "o mundo é um lugar tão colorido!" e me parece que é exatamente isso que o filme quer nos dizer, seja onde for, o sol inunda de cor esse lugar também. o filme é uma ode de amor à terra e aos homens.

Roberto Moreira dos Santos Cruz [membro do júri]

25/11/2011 21:47:49

Em Algum Lugar do Mundo: uma ideia, uma câmera e muitas possibilidades diante uma realidade qualquer, num lugar qualquer... dá prá fazer um filme assim? a resposta é este trabalho transcendental. incrível.

Ahmed Hamdan [membro do júri]

10/11/2011 08:47:50

Em Algum Lugar do Mundo: com uma limpada se transformaria em um ótimo filme. texto e algumas imagens bem bonitos.

Nelio Ribeiro [membro do júri]

09/11/2011 15:35:43

Em Algum Lugar do Mundo: o mundo em color blocking. como estarão as ondas no mar de trancoso agora? um pensamento que sempre que acomete quando fantasio um "vamos fugir deste lugar..." e os galos?, que beleza!

Deixe seu comentário

Você precisa estar logado para postar comentários